Registro de vacinação agora é pelo e-SUS AB


A partir da versão 3.0 do Prontuário Eletrônico do Cidadão (PEC), profissionais de saúde vão preencher apenas um sistema


O módulo de vacinação é uma novidade da versão 3.0 do Prontuário Eletrônico do Cidadão (PEC) que faz parte da Estratégia e-SUS Atenção Básica. Os profissionais de saúde poderão registrar vacinas aplicadas, imunoglobulinas e soros que fazem parte do Programa Nacional de Imunização (PNI) em apenas um sistema. Por meio do PEC, os dados vão para base nacional do Sistema de Informação em Saúde para a Atenção Básica (SISAB).

Agora, é possível consultar os registros de atendimento no histórico do cidadão no aplicativo “Meu DigiSUS”. Os dados são coletados de forma individualizada e identificados com o número do Cartão Nacional de Saúde (CNS) do cidadão através do e-SUS Atenção Básica e em outras soluções do Ministério da Saúde.

Nota técnica

Outras funcionalidades, como a caderneta de vacinação eletrônica, cadastro local de lotes e fabricantes, aprazamento automático e registro de doses anteriores, também estarão disponíveis em uma próxima versão do sistema. A integração dos sistemas de informação proporcionará melhoria nos registros de imunização e também no acompanhamento por parte das equipes de saúde do histórico de vacinação dos cidadãos.

“A articulação entre as coordenações da Atenção Básica e da Vigilância à Saúde revela que o trabalho conjunto dessas áreas pode potencializar o planejamento nos territórios, garantindo o acesso da população em diversas ações e gradativamente impactando sobre os principais indicadores de saúde”, explica João Salame, diretor do Departamento de Atenção Básica.

Orientações
Para melhoria da qualidade dos dados de vacinação, o registro individual deve ser priorizado. A alimentação das informações deve ser realizada por todas as salas de vacinas dos municípios, mantendo-se a regularidade na digitação e transmissão dos dados para base nacional. É importante que cada Unidade Básica de Saúde (UBS) identifique corretamente o cidadão, por meio do número do CNS. Desta forma, o usuário terá conhecimento do histórico de vacinas e, em caso de perda da Caderneta de Vacinação, seja possível recuperar informações para evitar a revacinação.

UBS com PEC
Os profissionais de saúde da Atenção Básica que utilizam o PEC deverão realizar os registros de aplicação dos imunobiológicos exclusivamente no módulo de vacinação a partir da versão 3.0 do PEC, excluindo-se a necessidade de inserir o mesmo dado no SIPNI.

UBS com CDS
Para quem utiliza o sistema de Coleta de Dados Simplificada, deverá usar exclusivamente a “Ficha de Vacinação” e, em seguida, digitar as informações no sistema. Não é necessidade inserir os dados no SIPNI.

UBS com sistemas próprios ou terceiros
Os serviços de Atenção Básica que possuem sistemas próprios ou terceiros registrarão as informações referentes a imunização no prontuário eletrônico, desde que sigam o modelo de informação da Estratégia e-SUS AB e, realizem a devida integração e envio regular dos dados para o SISAB, por meio do Sistema e-SUS AB, utilizando o LEDI-AB. Para os serviços de Atenção Básica que optarem pela integração de seus sistemas próprios com o Sistema e-SUS AB, não devem realizar interoperabilidade com o SIPNI.

Centros de Referência para Imunobiológicos Especiais
Os Centros de Referência para Imunobiológicos Especiais (CRIE) devem permanecer registrando os dados de vacinação no SIPNI (desktop ou Web), normalmente como é realizado atualmente. Não há qualquer alteração no processo de registro para estes estabelecimentos.

Hospitais, Maternidades e Policlínicas com serviços de vacinação
Os hospitais, maternidades e policlínicas com serviços de vacinação devem permanecer registrando os dados de vacinação no SIPNI (Desktop ou Web), normalmente como é realizado atualmente. Não há qualquer alteração no processo de registro para os referidos estabelecimentos.

Dados de vacinação dos serviços de Saúde Indígena
Os registros de vacinação nos Serviços de Saúde Indígena permanecem sendo realizados no Sistema de Informação da Atenção à Saúde Indígena (SIASI) e no SIPNI, até a conclusão da interoperabilidade entre os dois sistemas de informação, momento em que serão emitidas novas orientações.

Dados dos serviços privados de vacinação
Os registros de vacinação realizados nos serviços privados poderão ser digitados no SIPNI local (desktop) e enviados para as Secretarias Municipais de Saúde (SMS) para posterior envio para a base de dados nacional do Datasus ou digitados em tempo real no SIPNI WEB. Caso o serviço privado utilize sistema de informação próprio deverá seguir o modelo de envio de dados disponibilizado pelo Datasus.

Nota técnica


Fonte: Ministério da Saúde

http://dab.saude.gov.br/portaldab/noticias.php?conteudo=_&cod=3072


Copyright © 2016 - CNPJ: 19.286.537/0001-98
Rang Tecnologia, todos os direitos reservados.